quarta-feira, janeiro 24, 2007

Saracurá, saracurá...

foto: arquivo pessoal.... fotógrafa: Carolina Camargo

Eu quase desisti deste post hoje pela manhã, ao conferir nosso amigo Gastón. Ele fala exatamente do mesmo assunto que está na minha cabeça há dias, mas com uma grande diferença. Ele odeia carnaval!

Bom, eu nunca fui muito fã também, não... Detestava baile de carnaval, bafo de cerveja, agarração sem nenhum controle de qualidade...

Até o dia em que desfilei pela Vai Vai em São Paulo. Naquela noite meu olhar mudou, meu coração ganhou uma escola paulista (a carioca sempre foi a Mangueira!) e meus ouvidos iniciaram uma campanha anual de ansiedade pelos novos enredos!

Muita gente acha que samba enredo é tudo igual! No entanto, ao ouvir com atenção, com uma certa sensibilidade para o squiri-gui-dum tereco-teco, ficam claras as diferenças e é possível até dizer:

"Nossa, esse samba é samba campeão...!"

Este ano, então, que a Mangueira resolveu falar da Língua Portuguesa, da qual sou nobre representante no sistema educacional brasileiro (maneira chiquérrima de dizer "sou professora de português..."), ninguém tira da verde e rosa!!!

Mas há uma coisa com a qual sou obrigada a concordar com o Gastón! Letra de samba enredo é realmente algo de outro mundo! Não sempre, mas parece que em certos anos as escolas capricham em metáforas tipicamente carnavalescas, repetem aquelas palavras chave e se perdem em imagens paradas, sem conexão...

Na minha visão de lingüista, há dois pontos que colaboram para isso:

-Hipercorreção... Os compositores de samba enredo geralmente vêem de camadas menos escolarizadas da população, e apesar de dominarem o lado artístico, lhes falta conhecimento da variante culta da língua. Sabe quando você vai falar com alguém bem simples e este alguém começa a querer falar bonito?

"Então, o senhô pode estar vindo aqui que a gente vamos estar trocando sem poblema."

No caso deles, faltou estudar justamente o ponto "coesão textual".

-Linguagem visual... Desfile tem enredo, o que pressupõe "narrativa", o que pressupõe texto coeso, ligado...
No entanto, eles trabalham com "visual", ou seja, a ala nippon será da cultura japonesa em São Paulo. Pronto, fantasia, visual pontual.
Na hora de passar pro enredo, muitas vezes eles simplesmente jogam a imagem:

"Teatro e cultura, saquê que loucura, este é o império que criei!"

Taí, São Paulo e Japão em uma imagem. (e este é samba campeão da Vai Vai, um dos que eu mais gosto!)

Mas o mais divertido são as entradas, geralmente iguais.

A Beija Flor tem o "Chora Cavaaaco"
A Mangueira se chama pelo nome completo: "Estação Primeira de Mangueira"
A Vai Vai.... Saracurá, Saracurá....

Vale a pena ouvir, mesmo se você não gosta, garanto que pelo menos vai se divertir com as letras.... E se ainda assim não engole de jeito nenhum, dá um pulo lá no Unidos de Vila Perra, a escola fundada pelo Gastón...

Ele fez um sambinha campeão...

Volto segunda feira!!

Inté!

O post termina ali, mas resolvi colocar o melhor parabéns a você que São Paulo já teve, em homenagem ao dia de amanhã... Quem quiser conferir...

"É de enlouquecer
Vai Vai minha coroa, é show é carnaval na terra da garoa!

Quem é Bixiga diz:
Sou raíz!
Sou tradição
No coração
Luz desta cidade
Nasceu pra eternidade
Nas velhas margens do rio saracura
Chegaram os portugueses com amor e muita fé
Gente de todo lugar vinha pra negociar com os barões do café
Na calada da noite negro fugia do açoite
E veio a abolição
Negro feliz então se espalhou neste chão

ia ia io io
sinhá sinhô ow ow ow
a girar
Minhas baianas lindas lavadeiras
Fazem a massa delirar

Samba, tarantela embalam as, cantinas
Um pedaço da Itália tão divina
Oh, Aquiropita abençoe a Bela Vista
Reluz do alto da Paulista
Cartão postal desta cidade
A arte, o esporte, o poder financeiro
O manifesto, a comunicação, a liberdade de expressão.

Música, cinema e teatro em alto astral
A boemia do lugar
De bar em bar cai na folia
São Paulo
Hoje a comunidade do Bixiga
Feliz da vida canta forte na avenida
PARABÉNS PARA VOCÊ"

13 comentários:

tati disse...

talvez algumas pessoas tenham dificuldade em comentar... me avisem por e-mail se isso acontecer, tá?

Garota do Zippo disse...

Eu tb sou Mangueira (paulixta com os dois pés no Rio), então tem mais uma na torcida pelo samba enredo em homenagem ao seu instrumento de trabalho!
Bom feriado!
beijos

Anônimo disse...

Esse lance análise de texto de samba enredo é mais complexo...

Influencia outras vertentes musicas.

Lembra Claudinho e Buchecha?

"Homem e mulher, vira em inversão bate forte o coração
Tumultuado o palco quase caiu Eu desditoso, e você se distraiu.
Se o destino adjudicar esse amor poderá ser capaz."

Oi?

Lu

Tati disse...

pois é, afinal de contas, é cultural, mil outros ritmos se inspiram no samba....
Profundo, daria tese de doutorado....

Tati disse...

Opá, Garota do Zippo, somos duas então... se eu tivesse três pés, teria os três am Ipanema.....

Garota do Zippo disse...

Eu sou rata de Copacabana, veja as últimas peripécias por lá, nesse ano-novo http://garotadozippo.blogspot.com/2007/01/no-mar-estava-escrito-uma-cidade.html

Gastón disse...

Jeca
ôôôôô Jeca
formosa Jeca foi morar no interior
de belos textos, enriquece a fantasia
Na cachoieira da palavra de amor

A o amor
O amoooooor....

Tati disse...

hahaha, gasta, gasta.... ouvi dizer que estão precisando de letrista lá na Beija Flor, que este ano tá meio capenga.....
beijo

Sofia disse...

Risadas em dobro, no Gaston e aqui.
Esse menino ainda vai fazer sucesso como compositor de samba-enredo!!
Abraços,

Cláudia disse...

EU SAÍ NA VAI VAI NESTE ANO DESTE SAMBA ENREDO, FANTASIADA DE TEATRO!!!!
NÃO TEM EMOÇÃO QUE SE COMPARE A PISAR NA AVENIDA PRA DESFILAR, COM TODO AQUELE PESSOAL QUE SE DEDICA À ESCOLA TE INCENTIVANDO.
E QUANDO SEU PÉ COMEÇA A FICAR PODRE, VC PASSA NA FRENTE DA BATERIA... É O MESMO EFEITO DE TOMAR UM PACOTE INTEIRO DE GUARANÁ EM PÓ.
SEM FALAR NA COMISSÃO DE FRENTE DA VAI VAI, VAMOS COMBINAR NÉ?

(duro mesmo é olhar as coxas da rainha da bateria, ver que elas são tão grossas como as suas, mas, ao contrário das de sua propriedade, não balançam um milímetro sequer!)

Capitão-Mor disse...

Também não gosto muito de Carnaval! uma das coisas que mais lamento no Brasil é escamotearem-se os problemas sociais com festas em regime permanente...

Tati disse...

clau, então você entende!!! É o máximo, meu maior arrepio foi ouvir a bateria dar o início do desfile...... Que que é aquilo!!!!!

capitão, concordo com você, infelizmente estas festas respondem ao pão e circo, ideal seria que soubéssemos olhar além delas....

Carol - a fotógrafa...rs disse...

nega....meu conhecimento não é tão técnico, mas concordo...ao ouvir as vinhetas da globo...que tristeza...não dá pra saber quem é quem pq são todas iguais....mas entrar na avenida.....ahhhh!! nos transforma em ´neguinhas da beija flor´desde criancinha....vc desfila por no máx 20 min, se sente a própria rainha da bateria ao passar na frente da gde orquestra, e ao chegar no final, quer voltar na contra mão!!! é emocionante, é pura energia...vc canta a letra como se fosse um hino nacional!! não morram sem fazer isso! vale muito a pena!! bjos ps.; tks pelos créditos da foto!!!