segunda-feira, janeiro 29, 2007

O primeiro dia de aula...

Foto: Olhares.com

Hoje voltei às aulas...
Rever meus alunos, que agora "se acham" por que estão na 6a série, conhecer os novos, que chegam discretamente, sondando o terreno, procurando seu lugar, é como seu eu mesma voltasse ao primeiro dia de aula.
É nesses momentos que me lembro do por que me tornei professora... Todas essas sensações me voltam com muita força, desde o momento de ir à secretaria buscar a lista de material até o momento de procurar nas portas das classes quem "caiu" com quem ...

A compra de material era um apse nas férias. Íamos à papelaria DUX que não existe mais, ali na Avenida Morumbi, e saíamos cheias de sacolas, com cheiro de papel novo, que até hoje amo! Outro dia pude notar o impacto disso na minha vida, cheguei ao shopping muito nervosa pois um mané quase bateu no meu carro, e fui direto pra Saraiva. Assim que entrei e respirei fundo, aquele cheiro de livro me acalmou... Como uma droga, o efeito foi imediato...
Lembro de encapar os livros com contact, de folheá-los para ver o que eu ia estudar e de ficar paparicando aquele material até o início das aulas....

Costumo dizer que nasci professora.... Tive um pequeno desvio, fui pros ares, mas logo retomei meu rumo. Talvez por isso meus professores tiveram tanta importância na minha vida.
Especialmente os de português...
Prof. Jairo, com suas piadas e seu sorriso fácil! Hoje uso com meus alunos a pasta de poemas que ele usou conosco!
Profa. Carmen, sem palavras! Sempre quis ser ela quando crescesse e me pego pensando nela enquanto dou aula....
E um, que nunca esquecerei...
O Prof. Wilson...
Durão, das antigas, batia a mão na mesa e não admitia erros nem nas falas dos alunos... Eu o chamava de Mestre.
No 3o colegial, me preparando para o vestibular, cheia de dúvidas, ele me disse uma coisa que jamais esquecerei, e que procuro passar pros meus alunos também.

Eu disse a ele:

"Mestre, eu vou fazer Letras e quero ser como o senhor!"

Ao que ele respondeu:

"Você conhece o Rui Barbosa?"

"Conheço, claro!"

"Você conhece o Mestre do Rui Brabosa???"

Sorriu aquele sorriso meio duro, que era só dele, e me deixou ali, sem palavras, boquiaberta por sua humildade e por sua crença cabal em mim...

Até hoje meus olhos se enchem de lágrimas ao lembrar deste diálogo. E mais, quando ouço de alguma aluna:

"Pro, quero ser como você!!"

Só posso conter o nó na garganta da lembrança de meu querido Mestre e dizer a ela:

"Como eu não, seja melhor que eu!"

É pra isso que estou lá...
É pra isso que sou professora....

Inté!

16 comentários:

Garota do Zippo disse...

Como sempre adorei escrever, Português sempre foi minha matéria predileta. Seu texto me lembrou da melhor, a professora da quinta série. Estudei em um colégio muitíssimo tradicional -- e conservador -- de SP, aquele italiano, sabe? Naquele ambiente a professora era o máximo, dava aulas super diferentes e interessantes. Só que ela acabou sendo demitida porque a mãe de uma japa gorda reclamou na coordenação, só porque ela propôs em sala de aula uma análise da música "Nádegas a declarar", do Gabriel, O Pensador... A mulher não queria a filhinha discutindo sobre bunda. Absurdo.

Jade disse...

eu pensei em ser professora de historia...
queria muito!

Mas meus pai enxeram o saco, não queriam.
Fiz jornalismo, que eh a profissão da minha mãe, mas jah larguei.
Agora que decidi por MOda me chamam de costureira e acha q era melhor ter me deixado professora...


*a gente sempre pensa no nervosismo do aluno qdo chega o primeiro dia de aula...
mas os professores devem ficar tremendo tbm...

MH disse...

Ai que delícia, cheiro de livro novo, cadernos... como era boa a volta às aulas! Tá, não era super fã de váááááárias matérias, mas sou como você: viciada em cheiro de livro novo até hoje!

Tati disse...

GZ (vou te chamar assim, tá? é mais fácil de escrever...), que pena que a escola (sei bem qual é...) não apoiou a professora, perdeu uma boa profissional!

Jade, com certeza o professor também sua a gravata na primeira aula, afinal, os adolescentes são mesmo um pouco assustadores, mas é só ter um jeitinho que a gente os conquista!

MH, acabei de voltar da Saraiva.... fui escolher os livros que eles lerão no bimestre..... Estraaaaaggooo pro já estragaaaado salário, hehehe

beijos!

Capitão-Mor disse...

Desejo-lhe um regresso às aulas em grande estilo! E que oa aluns sejam bonzinhos...

Cláudia disse...

Tati
dou um valor enorme aos professores da Isabela. ô profissão difícil!
Mas que só dá certo mesmo quando exercida com o amor que vc tem pelo que faz.
Sem contar que todo ano são as mesmas piadinhas, a mesma esperteza, os mesmos golpes...
beijo e parabéns!

td disse...

e o wilson levava flores para a mulher dele toda quarta feira....

td

td disse...

Voce sabia que ele morreu um tempo atras... ficou puto quando escutei alguem falando mal dele qdo soube da morte.... deve ser uma honra ter pequenos dizer que querem ser iguais a voce....

Rubina disse...

Tati

Ainda hoje quando chega Outubro, e com ele as primeiras chuvas, e a queda das folhas, lembro-me sempre do início das aulas. Por isso acho que vou ser uma eterna estudante, pois adoro o ambiente das aulas e sobretudo ouvir gente brilhante a nos transmitir conhecimento. Também já estive do lado de lá, a leccionar, e adorei.

Um beijo

Tati disse...

Capitão, obrigada, meus alunos são mesmo bonzinhos, cada um com suas idiossincrasias, mas muito bacanas!

Clau, esse lance das piadinhas é engraçado, geração após geração os alunos contam como se fossem os únicos a terem ouvido... Tento não ser tãããão repetitiva, mas é dificil, hehehe

TD!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Você acabou de me confundir, voltei à estaca zero!!!!!!!!

Você era do Porto Seguro, então!!!!
Nenhum dos meus suspeitos era do Porto!!! Vou ser obrigada a rever seus comentarios antigos.... Só quem foi aluno sabia das flores... E sim, infelizmente soube de sua morte, ele fumava demais, né?... Deve ter sido isso...

Rubina, que descrição linda do inicio das aulas....Aqui nos trópicos seria algo como: Ainda hoje, quando chega fevereiro, o sol de 40 graus, a vontade de não sair nunca mais da praia, o suor grudento, lembro-me do inicio das aulas... Hehehe, é um suadouro só!

Beijos

Anônimo disse...

Jeca, que lindo isso.. vc sempre foi professora até qd dava aulas de educação sexual pra molecada, lembra? Que rolo que deu..hehe.. mas vc sempre foi minha professora, sempre aprendi com vc e continuo aprendendo!
"Oh, captain, my captain!"
Caia

Gastón disse...

Tati, comprar marial na DUX... fantástica essa lembrança.

Carol disse...

oi nega...é seu segundo post que leio hoje e ambos me fizeram chorar...acho que vou dormir..rs

Carol disse...

...pensando melhor...não antes de lhe dizer que eu, que estudei em escola publica, no interior, tenho as mesmas lembranças e agonias de adolescentes que vc...lembro da pro de portugues...era a mais brava de todas, ia de fusca - afinal, era o estado que a pagava, e tinha um rigor absurdo nas suas aulas - naquele tempo, acredito que a qualidade era bem maior, e repetia-se de ano se não estudássemos. Estes dias fui comprar o material escolar da minha sobrinha, e tb fiquei com vontade de montar um estojinho pra mim...rs. bjo amor!

Tati disse...

"Oh, Captain, My Captain"...
Que cena, não? Pensei até em colocar aqui, vou deixar pra outro post...
Gasta, lembro até da disposição dos materiais na DUX.... bons tempos.

Carol, cherrie! que bom que essas lembranças te tocam! É engraçado como a lembrança do carro dos professores fica na nossa mente... Tb lembro de alguns. A Carmen tinha um carrão branco, nunca me esqueço.
Meus alunos ficam me vendo chegar, sabem qual o meu carro, qual o carro do fernando... Acho que o carro faz uma ligação entre o prof e a vida real, "ele não vive na escola, chega de alguma maneira"...
beijos

Anônimo disse...

Olá minha querida!!!
Já estou com saudades!!!!
Bom... eu não tive o prazer de poder um dia ter tido uma aula contigo... Que pena que nasci um pouco antes da hora... rsrs
Mas tenho a certeza que vc é a professora em que me espelharia!!!!
Um beijo enorme!
Carolzinha (Triação)