terça-feira, janeiro 23, 2007

Sessão "Homens na vida das mulheres parte V: O Cabeludo"



Dificilmente alguma das minhas leitoras femininas dirá que jamais teve um paquera, ou namorado, ou paixão platônica que fosse cabeludo!
Faz parte do ritual adolescente, principalmente do ritual cujo nome é

"Enlouquecer seus pais..."

Sim, por que o cabeludo mostra uma certa revolta, pode ser um revolucionário embrionário, um hippie atrasado, um heavy metal assustador... Mas de qualquer maneira, os pais olham para quele tipo que entrou em sua casa e vêem na testa dele:

"Problema"
ou
"Virgminator!"

Eu passei longamente por essa fase.... Freqüentava o Black Jack em Santo Amaro, um bar heavy metal, ouvia Sepultura e, na escola, paquerava os alemães que apresentassem o maior comprimento de cabelos...

Mas o que serviu mais erficazmente a proposta "cutucar o pai com a vara curta" foi um namorado que tive aos 16 anos. Não só ele era cabeludo, mas trabalhava em uma oficina perto da escola e tinha um apelido inapresentável ao pai de uma garota de família...
"Punk´eca"

Imagina a cena, eu entro em casa com um cabeludo cheio de graxa, e digo:

"Pai, este é o Punk´eca, e ele veio usar o telefone. Ah, ele é meu namorado!"

Se meu pai não infartou ali não infarta mais... Não me esqueço da expressão do portuga, ali, sentado, ao lado do telefone, enquanto o rapaz ligava pra não sei onde.

Na verdade, acho que foi ali que me apaixonei.... Ali, ao ver o quanto meu pai reprovaria, naquele momento em que meu pai quis me mandar pra um colégio interno, ali, vendo a onça mais que cutucada....

Lógico que eu era proibida de sair com ele. Mas como pra todo pai há uma mãe, esta me acobertava.
Na frente da minha casa tinha uma lombada, e eu ficava na porta da cozinha, olhando as rodas dos carros, até ver o Alfa Romeo verde diminuir. Saía correndo, me sentindo a própria Rizzo do filme Grease, atrevida, moderna, injustiçada por um pai cruel que não queria me ver feliz...

Isso durou um tempo, mais precisamente o mesmo tempo que durou a ira paterna.... Quando o português resolveu relaxar, eu desencanei..... Assim, de repente, foi-se o encanto....

Mas como tudo na vida passa, a fase "cabeludo" também passa... (menos praqueles alemães que citei acima..... 32 anos na face germânica e ambos ainda desfilam suas madeixas...) E um dia minha vingança chegou.....

Chego em casa e meu pai me diz:

"Veio um rapaz aqui te procurar. Um rapaz muito simpático, de terno, cabelo curto. Eu conversei bastante com ele, ele se chama Marcus Vinicius...."

"AAAHHHHHH, pai, bem feito..... Marcus Vinicius???? Marcus Vinicius é o Punk´eca!!!!!"

Claro, quando ele notou que meu pai não o reconheceu, não citou o apelido, e enrolou o velho direitinho...

Cabeludos e meninas adolescentes..... Ainda vai chegar a minha vez de acobertar uma filha, enquanto o pai anda pela casa com uma tesoura, pronto pra cortar pela raíz a revolta que um dia nós também expressamos.....

"Ainda somos os mesmos e vivemos, como os nossos paaaaiiss"

Inté!

15 comentários:

Garota do Zippo disse...

Hahahaha... adoreeeei!!!
E que seu pai diria de um RASTAFARI então??? Meu primeiro namorado, hahaha.
O segundo, jornalista cabeludo. Depois dele, caidinha (antes do fora) por pintor-gênio-incompreendido-olhos-azuis-cabeludo.

Essa fórmula do cabeludo rebelde é um perigo...! :)
Bjs

Anônimo disse...

HAHAHAHAHAHA.. eu lembro do punkeca.. ele era gente boa.. mas vc esqueceu de mencionar q o papai falava que ele tinha cara de entregador de pizza!! E algum tempo depois do término de vcs, quem entrega pizza lé em casa:: HAHAHA.. punkeca!!.. tadinho do portuga..HAHAHA...
cAIA

Jade disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

seu pai eh calmo!
o meu teria posto Punk'eca pra fora a tiros se ele fosse inventar d eusar o telefone do vei!

Tati disse...

ai, ai, estes gênios incompreendidos... Rastafari é mais o estilo da minha irmã, mas como ela é a caçula, os caminhos eram mais abertos, e ela mais esperta, não levava namorado em casa, kkk

Caia, só pra defender, ele foi entregar pizza pois ajudava o amigo dele que tinha uma pizzaria!!! mas foi mesmo um prato cheio pro papai! E ele era gente boa mesmo, foi uma fase maravilhosa!

Jade, meu pai era calmo em público, quando ficávamos sozinhas com ele o bicho pegava... Imagina um português de quase 1,90 bravo... Altas discussões..... De dar medo...

beijos

Anônimo disse...

Antes de mais nada e eu queria agradecer pela trilah sonora. Aces High foi o primeiro LP que eu comprei pra mim. e 666 é o clássico dos clássicos.

Quando a cabeludos eu me abstenho. Nâo entendo de cabelo.

Anônimo disse...

Eu tive um cabeludo alemão! Com direito a jaqueta de couro preta, calça rasgada e aquele ar de Berlin oriental.
Lu Breda

Anônimo disse...

Eu tive cabelo longo dos 19 aos 22 anos, na época da universidade e vestia sempre de preto. Não era o imaginário metaleiro que me movia. Antes um universo vampírico e a sonoridade melancólica dos Cure.
Como mudei! Hoje ando de short e camiseta em plenos trópicos...

Tati disse...

Gasta... mas um dia vc já entendeu de cabelos.... eu me lembro direitinho daqueles idos tempos!

Luli, fala o nome deste alemon que vc teve, mas manda por e-mail por que meu amigo Taubrós pode conhecer, hehehe!!! Ou pode até ter sido ele, hahaha!

Capitão-mor, mudamos todos, não?..... Essa é a graça da coisa....

Sofia disse...

Nunca tive um cabeludo. E se tentasse tê-lo, o pobrezinho não passaria da porta da sala :(
Para a alegria do papai meu namorado era um loirinho-calminho-de-olhos-verdes.
Abraços,

Cláudia disse...

Tati
como assim vc, menina com carinha de boazinha, frequentava o Black Jack do MMSA (mundo maravilhoso de santo amaro)?
Ainda existe, sabia?
beijo

Cunha disse...

caramba, fiquei preocupado agora .... eu vou voltar cabeludo pro brasil!!! tudo bem, nao sou mais adolesecente ... mas serei um verdadeiro batata, cabeludo, só deverei os olhos azuis! Será que vou ser aceito ... ou terei que cortar tudo saindo do aeroporto?
bjs

Anônimo disse...

Grande trilha sonora.
Já faz tempo que nem cabelo tenho mais, mas o velho e bom Iron Maiden ainda manda muito bem.
Beijo do velho
Taubrós!?

Tati disse...

clau, obrigada pela cara de boazinha, hehehe... Já fui menos.....

Cunha! Venha!!! gostamos de cabeludos, será sempre aceito!!!

Taubrós!! Tenho fotos de você cabeludo! Bons tempos!

MH disse...

Nossa, mais de 3 anos com um cabeludo, pós-adolescência (leia-se: terminou no ano passado ahhaha). E o mais engraçado é que meus pais adoravam ele... gente boa pra caramba, fez sucesso com a família inteira, apesar da cabeleira!

Ana =) disse...

O meu era surfista!! LIN-DO de morrer!!! Eu tinha 16 anos e ele 18. Entre indas e vindas... e muitos "remembers", durou até os 21!!!
E muito Beastie Boys!!!