quarta-feira, novembro 08, 2006

Sessão "Homens na vida das mulheres parte I: O Terapeuta"

Hoje cheguei à mais consciente convicção de que não vivo, atualmente, sem meu terapeuta..... Quem mais vai me dizer as barbaridades que só ele me diz sem que eu revide quebrando em sua cabeça um vaso chinês? E, pra piorar, ele ainda é pago pra isso.....

Nossa história já é antiga, das épocas em que a Jeca era Mundial, e já sofria complexidades interessantes, nada confessáveis assim, ao domínio público.

"Me auto dei alta a mim mesma", achando que "ok, tudo estava resolvido..."

Quatro anos depois, recém chegada à vida na roça, lá estava eu de volta, sofrendo de fortes crises de desepero, cada vez que uma vassoura ou uma tábua de passar roupa se aproximavam de mim..... Elas povoavam meus sonhos, junto com a poeira, mato, o galo do terreno ao lado e um vazio imenso de sons...... Ele me salvou, novamente, dessa batalha psicológica contra o tédio, as mudanças e os eletrodomésticos....

Mas aprendi que quem possui o poder divino da "alta" é ele, não eu.... Já renunciei à pretensão de julgar-me conhecedora profunda das minhas pirações, e passei a ele, benevolentemente, o bastão..... Mesmo porque, só com diploma de psicologia, pedagogia e bioenergética para ter estrutura para as minhas complexidades.... Eu sou uma mera professora de português, não dou conta de encarar tudo sozinha....

Só ele, com seu preparo, paciência e provavelmente sessões de supervisão para não perder os parafusos, para ter coragem e clareza para dizer o que preciso ouvir...

Ás vezes ele me surpreende, e fala exatamente o que quero, até mesmo concordando com algumas maluquices ideológicas minhas. Outras, ele aponta caminhos para minhas reflexões, e com algum custo, descubro nuances sozinha..... Mas, quando preciso de um chacoalhão, de uns tapas do tipo

"Se controla, mulher, (paft!) Se controla! (paft!)"

é ele que está ali, pra enfiar os dois dedos nos meus olhos...... E, por incrível que pareça, ele me pega no colo, quando preciso de consolo.... Literalmente..... Chorar até explodir no colo de alguém que te conhece tão bem, vale cada centavo dos que ele ganha pra me aguentar.....

E não gosto de me denominar "complicada", hein?..... Isso soa algo como "problemática, sem jeito e sem cura".

Não que eu não seja, mas prefiro pensar que sou complexa...... A complexidade traz em si um certo grau de mistério, desassociado da loucura Pinel.... Algo como "uma mulher cheia de nuances, de idiossincrasias..."

Mesmo por que, ainda não estou rasgando dinheiro, nem achando que sou Napoleão, nem fazendo bilu bilu enquanto balanço meu corpo num canto do quarto.....

Vamos ver até quando.....

Inté!

5 comentários:

Gastón disse...

Nossa, eu levo varias voadoras com estrelinhas ninja da minha...

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto e obrigado pelo elogio.
É gratificante e emocionante trabalhar com você.
Meu colo sempre estará a sua disposição.
abraços

Seu terapeuta

Tati disse...

Pois é, nisso vejo um quê de masoquismo nosso, hein, Gastón?
E querido terapeuta, obrigada pela visita aqui, e por tudo o mais...
Inté!

Anônimo disse...

Jeca, acabei de ler pra mamae.. estamos dobrando de rir.. é, vc é realmente uma pessoas complicada, rham rham.. quer dizer, complexa..hehe.. mas quem nao é na nossa família, numa família em que a matriarca é conhecida como véia loca do 114????
Caia

Vivi Rosas disse...

Otimaaaaaaaaaaaaa
Vc é ótima...
descobri que não preciso de terapeuta... preciso ler seu blog!
Ops... tb preciso de terapeuta...
aaaaaaa é isso!!!
Bjuuuu Vivi