sexta-feira, novembro 17, 2006

Dividindo Poesia II....

Tango

Enquanto olho uma Buenos Aires iluminada
Imagens vermelhas me cegam.
Vermelhas do vestido da bailarina,
Das rosas em suas bocas;
Vermelho do nosso quarto...

Mas, vermelhas, antes de tudo,
De teus lábios nos meus,
Imóveis, túrgidos,
Querendo me dizer muito mais
Do que tu próprio sonhas em poder dizer...

Mas eles não!
Cortam-me e me fazem dançar o tango mais difícil,
Olhando fundo nos teus negros olhos
Dizendo tudo o que tu nem sonhas ser capaz de ouvir...


Bs. Aires, 05/99

7 comentários:

Cadinho RoCo disse...

E o tango, no frenesi do seu ritmo parece arrancar todo vermelho do sangue do meu dizer.
Cadinho RoCo
www.balaiodeminas.com.br

Mônica Montone disse...

Que saudades de Buenos Aires, ai, ai...

beijos, querida

MM

ps: lindas as fotos dos posts anteriores

tenho dito disse...

faltou a foto... não encontrou uma boa para esta poesia ?

Tati disse...

Benvindo, cadinho, venha sempre e comente!
Mo, Bs. Aires é realmente tudo de bom, não???
E TD, pra este poema resolvi não colocar imagens, acho que certos textos brincam com nossa imaginação, faz parte da brincadeira literária!
beijos a todos!!!

Anônimo disse...

Sabe o que é melhor de ser a pessoa que mais te conhece nesse mundo? Ler cada poema que vc escreve e saber exatamente do q está falando... Pq afinal irma que é irma sabe de cada pedacinho da vida da outra, né? te amo!

Tati disse...

pois é, sem você na minha vida esses poemas nem teriam sentido, pois de alguma forma você sempre esteve ali.....
te amo!

Anônimo disse...

Saudades de Buenos Aires..Mi Buenos Aires *-*
Beijos Helô