segunda-feira, outubro 22, 2007

Sessão "Homens na vida das mulheres parte VI: O Narcisista

Senti saudades desta mini seqüência de posts, há muito tempo parada...
Talvez parada pois eu sempre soube que o próximo abordado (depois de abortado!!!) seria o narcisista... Acho que travei nele.
E travei por motivos óbvios. O narcisista é, provavelmente, o tipo mais maléfico para uma mulher.
Desculpe, para uma mulher não, pois quando nos tornamos mulheres, com M maiúsculo, sacamos de longe um narcisista e depois de tirar algumas com a linda cara dele, partimos para outra, de preferência um que esteja olhando para a NOSSA cara, e não para o espelho.
Mas é profundamente venoso para a auto-estima das moças em formação, das futuras mulheres.

Eu posso falar deste tema com categoria, escola e diploma de graduação. Tive 2! E para piorar com o mesmo nome. Em casa, diferenciamos os dois Exús pela nacionalidade:

-Tá falando de quem? Do Narciso Português ou do Narciso Japonês?

O Narciso Português era filho dos tugas, mas meu pai até hoje xinga o pai do dito por que ele nunca devolveu um livro sobre Castro Daire, a aldeia do meu velhinho....

O Narciso Japa era meio japa meio alemão, mas era o Rei dos Narcisos, o soberano do Lago dos Espelhos, o Zeus, da Terra do Meu Umbigo!

Geralmente o narcisista entra na vida da moça como um furacão, arrebata-a com sua elevadíssima auto-referência e ela, boba ainda, acredita nele. Acredita que ele é SIM liiiiiiiiindo, que não há em sua profissão alguém tão eficiente quanto ele e que a vida sem ele é um palco sem luz, uma montanha russa estacionada.

A moça que é cega a esse primeiro contato geralmente demora para recobrar a visão. E demora por que a imagem do narciso embota sua capacidade de crítica e bom senso. Ele fica ali, pulando à sua frente, macaqueando suas capacidades, dando beijinhos nos bíceps e arrumando os cachos enquanto ela se esquece de si.
Depois de um tempo de lobotomia, ela já não sabe mais de que tipo de música gosta, se gosta genuinamente de lutar Kung Fu ou se virou fanática por que ele é bi- campeão mundial neste esporte... (esse, claro, era o Narciso Japa...)
Esquece-se dos nomes daqueles vultos que um dia chamou de amigas, e jura com a mão sob Cem Anos de Solidão que seus melhores amigos são os amigos Dele. Afinal, se são amigos Dele, como não ser os melhores?...

Além disso, há sempre uma pergunta pairando na cabecinha da moça levada na coleira por um narcisista: "O que Ele viu em mim?"
Eu, que sou tão normal, bonitinha mas nada que emudeça os homens na rua. Inteligente, mas nada que me renda um Nobel. Nem rica eu sou, pra que ele seja interesseiro.... Por que cargas d´água ele resolveu sair COMIGO?

E é aí que a onça bebe água. É neste ponto que ele consegue o que precisa para ter você sempre estendendo o tapete vermelho a seus pés: minou sua auto-estima....
Daí pra frente a tal moça em estágio de cabeça de ostra deixa de pensar por si e vive em função daquela imagem criada... Vê o mundo através dos olhos Dele.

A moça fica confortável no colar escrito Narciso, mas não sabe de uma face primordial do tal grego: Ele se ama, acima de tudo e todos. Inclusive acima dela...

Neste dia, algo na moça grita. Pode ser que ela continue paralisada e ele fuja com sua própria imagem ou pode ser que ela mesma se liberte do feitiço. Mas um dia acaba....
E esse dia é absolutamente mágico....
É um dia ritualístico, daqueles de índio, com sangue suor e lágrimas, que doem absurdamente no começo mas que logo a fortalecem, e ela vira mulher...

Naquele dia, os vultos das amigas de verdade voltam a ganhar nome e ela se dá conta de que se apóia em alguns ombros vitais... Naquele dia ela muda a estação do rádio e redescobre gostos...
Dali pra frente, a névoa da maldição posta se esvai, e ela tem que se olhar no espelho.
Se for forte, saberá que aquela imagem é Ela, que sua essência está naquela pessoa que acordou depois de tantos anos. Para completar o ritual, a nova mulher queima as luvas de boxe e as manoplas, faz votos de NUNCA MAIS assistir a um filme do Van Damme e de jamais em sua vida viajar de moto, coisa que mais detesta.... Ela detesta....

Aos poucos, percebe que é mais flexível que forte, e arremessa o dumbell de 15 kilos na foto do Narciso! Como Scarlett O´Hara em E o vento levou... grita para o espelho quebrado:

-"I'm going to live through this and when it's all over, I'll never be muscular again. As God is my witness, I'll never be muscular again."

Por trás do espelho quebrado, ela percebe que Ele nem era tão maiusculamente divino assim... Era simplesmente ele...
O motoqueiro alto, loiro e maratonista tinha a bunda maior que a sua, e os dentes meio tortos... Se lembrar direito, já estava com umas entradas fortes e tinha uma risada muito esquisita...
O lutador mais forte do mundo tinha as costas cheia de espinhas, de tanto suplemento. Pelo excesso de proteína exalava um cheiro forte e ruim, e de tanta musculação, andava de braços abertos, parecia um tronco. Ela olha os sapatos de salto alto e agradece poder finalmente usá-los, sem paracer que está namorando o Danny de Vito! Além disso, a lucidez proporcionada pelo final do encantamento faz com que lembre de sua vida por baixo dos lençóis antes da fase coleirinha, e agradece que voltou a si. Ela achava que aquilo era bom? Lembrou-se de um one night stand que teve antes dele... 10 a zero nos 4 anos de rapidez, silêncio e falta de criatividade que o Narciso-san, preocupado apenas com ele mesmo lhe impôs.

Acabou!

O narcisista é maléfico, como já expliquei ao limite da exaustão, mas temos que olhar o copo meio cheio, sempre!
Depois dele, a já Mulher se fortifica, se ama mais e fica pronta para uma relação madura e igual! Por cima do espelho quebrado ela pode encontrar um ser humano real, de carne e osso, com defeitos e qualidades e amá-lo não pelo que ele quer que ela veja, mas por uma essência humana.
E ela, então, poderá experimentar verdadeiramente o que é amor.
Amor de mão dupla, que vai nos dois sentidos...

Inté!!!
PS: Seria "Sweet Revenge" um título mais adequado? Não mais...
Mas devo confessar, em um post de citações hollywoodianas:
"When I´m good, I´m very good... But when I´m bad, I´m even better..."

8 comentários:

Anônimo disse...

Momentos de ruptura que nos fazem fortes, lindas, seguras. Que nos fazem quem somos!!!
Luli (só para vc!)

Tati disse...

Pois é, Ombros Vitais....
Thanks for being!!!
beijos

Anônimo disse...

Fantástico, Jeca!!!! É isso mesmo, existem muitos tipos de destruidores de meninas e o narciso é um deles certamente, estiveram mais presente na sua vida do que na minha, que foi empesteada de loucos obcessivos.. mas acompanhei a sua libertação como vc acompanhou a minha!! É muito bom finalmente acordar desse sonho ruim.. por isso falo, nunca gostei tanto de mim agora perto dos 30 do que quando tinha o corpão dos 18!!
FREEDOM!!
Caia

MH disse...

Narciso é de matar... mas é fato, fortalece, a gente cresce e aprende a se amar e conhecer bem mais!

Nessa categoria, outra coisa destrutiva para mulheres em formação são as "amigas" Narcisas, talvez até mais destrutivas que os homens... Mas, da mesma forma, a gente sobrevive, supera e sai muito melhor dessa história!

beijo

Rubina disse...

Se ha coisa que nao suporto e gente que passa a vida a dizer o quao fantastica e. Abraco

Capitão-Mor disse...

Acreditava que o termo narcisista estava fora de moda, ou não sejam os metrosexuais os narcisistas dos tempos modernos. De qualquer modo, achei piada à sua definição de narcisista português! :) Bom, acredito que tenha uma costela de narcisista ou eu não seja filho único!

Cláudia disse...

Que catarse, hein, Tati?
Mas é assim mesmo que acontece, já tive um narciso para chamar de meu.

beijo

Nana disse...

Amei esse post!!!