quarta-feira, outubro 17, 2007

Enquete

Uma das tarefas mais prazerosas, porém mais difíceis de minha profissão é escolher os tais livros bimestrais... Prazerosa por que fico literalmente pirando nas análises que vamos fazer em sala, nas possibilidades de leituras que eles podem realizar e claro, no prazer absolutamente egoísta de vê-los gostarem de um livro de que EU gosto... Se eu disser que já saí chorando de aulas de texto vocês podem rir da minha cara, mas é real... Ver crianças de quinta série ENTENDENDO o Pequeno Príncipe, tendo altas tiradas ao ler Érico Veríssimo é lindo... Hoje, meus alunos da sexta série buscam interpretar músicas como Construção, Apesar de Você e Para Não dizer que não falei das flores, e isso só é possível pelas leituras que eles fizeram até aqui...

E difícil, claro.... Por inúmeros motivos...

Primeiro pelo velho blá blá blá da competição com a internet. Isso parece clichê mas é real. Ler é tarefa que demanda tempo, calma e paciência... Não tem pop up, não tem vc, tb nem kd. Não tem outras janelas abertas. É uma janela aparentemente solitária, sob a qual eles não querem se debruçar.... É talvez muito ar puro para eles...

Além disso, meu trabalho é dificultado pela milionária indústria editorial para jovens. Só acho livros adaptados (eca), traduções mal feitas ou títulos comerciais... Por que crianças que lêem sei lá quantas páginas de Diário de Princesa são incapazes de entender uma crônica metalingüística? Ou então, depois de acabarem as 500 páginas de Harry Potter me perguntam "pro, quantas páginas tem o livro do Edgar Alan Poe???", desesperados de medo da leitura...

Outra dificuldade em escolher é a escolha em si. Ideal seria que puséssemos à disponibilidade deles uma lista de "sugestões", e que eles mesmos tivessem o senso crítico de escolher o que mais lhe apraz. Como vimos acima, eles iriam pelo número de páginas...

Mas hoje, o que mais me preocupa é que vou escolher livros que serão trabalhados por alguma professora substituta que não conheço... Já pedi à escola que, durante a entrevista, perceba se ela (ou ele) usa o mim corretamente, pois tem sido um árduo trabalho fazer com que os alunos deixem de falar "para mim ler"!! Se quem vier trouxer esse péssimo hábito, serão dois anos na lata de lixo. Mas não posso garantir que a pessoa seja treinada em literatura... Literatura MESMO, por que o que se vê por aí são pencas de professores crentes que PARADIDÁTICO é literatura......

NÃO É!!!!!!!!!!!!

Os livros do segundo semestre eu garanto.... A sétima série, por exemplo, já sabe que vai ler Primeiras Histórias do Rosa e Contos Reunidos dele, dele mesmo..... Machadão! Meu Santo Machado de Assis... Não sou maluca de jogar um Memórias Póstumas ou Dom Casmurro para crianças de 13 anos, mas dá pra começar pelos contos... Não me sugiram a adaptação, que eu infarto...

A quinta, continua com o Pequeno Príncipe no último bimestre, para que eu, pouco controladora, trabalhe em sala...
Também guardei para MIM as Crônicas da sexta série, ufa....
Mas e o primeiro semestre?
Especialmente para a sétima série?

E é aqui que preciso da ajuda de meus leitores queridos.... Você se lembra do que lia aos 13 anos? Eu me lembro que foi o ano em que li Olga pela primeira vez. Depois deste, fiquei louca por relatos de guerra e devorei Anne Frank e um livro sobre o tratado secreto de Hitler e Stalin, mas tenho quase certeza que era a única desequilibrada na sala....
Não me lembro de mais nada...
Ia sugerir Apanhador nos campos de centeio, mas acabei de ver que Mark Chapman matou Lennon por causa deste livro, desisti...
Agradeço a ajuda, já sei que vou passar dias sentada na Cultura à procura, mas gostaria de estar no caminho certo....

Inté!!!

14 comentários:

Sobre groselhas e petit gateaus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

tati, é a primeira vez que ponho um comentário. na verdade, sou leitora assídua do 'jeca' (cheguei pelo vida perra), mas dificilmente comento algo. bom, mas já que você está pedindo dicas de livros para a sétima série, naõ resisti! acho que era uma das poucas da minha sala que lia TODOS os livros que a professora indicava. lembro que aos 13 li '100 anos de solidão', mas como vc mesma disse, devo ter sido a única desequilibrada a fazer isso, rs. Anne Frank é bacana também e tem 'Capitães de Areia' e 'Meu Pé de Laranja Lima'. Esses eu li na 8ª série e me marcaram muito. Bom, espero ter ajudado. Depois vc posta os escolhidos. Bjs - Dani Moll

Gatta disse...

Olha... mantenha O Pequeno Príncipe, também gosto. Sempre detestei livros da época da escola, provavelmente por conta da obrigação. Dessa época, o PIOR foi o Primeiras Histórias, hahahaha, sorry! Intragável, "mó chato, prô". O que se salvou foi O Guarani, adorei, mesmo aos 13 anos.
Mas a minha dica mesmo, vem dos livros que li na época da escola, mas não eram obrigatórios. Gosto de Fernão Capelo Gaivota, que ganhei do meu pai com a dica na dedicatória, "leia a cada 20 anos". Ensaio Sobre a Cegueira também fez sucesso, mas eu já tava no colegial. Feliz Ano velho me fez ver que a literatura não era apenas feita de linguagem rebuscada, "mó chata, prô", foi um hit. E, também um pouco mais velha, na adolescência, curti Carandiru, que tem bastante ação em 500 páginas, acho que a garotada pode acabar gostando e pode gerar debate sobre atualidades. "Irado, prô!!!"

Espero ter contribuído. Beijos!!

g. kirschner disse...

Saravá Tati,

Fico com inveja de seu dilema...
No básico, acho que você pode superar o trauma de livro de muitas paginas (eles ainda vao querer o contrario)optando por um com capitulos pequenos.
Minhas sugestões:
Contos e Poemas para Crianças, compilado por Harold Bloom.
O Mundo do Coringa ou o diário de Sofia, de Jostein Gardner.

A marcha para o oeste, dos irmaos villas boas

Nossa, dá vontade de nao parar mais.
Beijos a voces tres.

Cláudia disse...

Eu adorava aquela coleção PARA GOSTAR DE LER, de contos, que tinha um pintinho na capa.
Lembro de ter lido O Genio do Crime e amado.
Adorei também os vários de Jorge Amado, mas simplesmente odiei Iracema.
Anne Frank é sempre atual.
Tati, quando eu tinha uns 12 anos era apaixonada por um colega judeu e li nem sei quantos livros sobre o Holocausto. Então, você não foi insana sozinha... rs
beijo

Carol Piovesana disse...

Não me lembro com que idade, nem que série estava, mas um livro que gostei muito de ler foi "Olhai os lírios do campo" - Érico Veríssimo.
Se bem que os quais vc colocou no post, são realmente fantásticos...
Enfim, creio que qualquer que seja o livro, indicado pela "Prô querida" será a melhor leitura...
Beijinho!

mc disse...

Demorei para ter uma idéia, mas eu tive!! eu adorava Fernando Sabino! Encontro Marcado é inteligente, bonito e fácil de ler.

mc disse...

Demorei para ter uma idéia, mas eu tive!! eu adorava Fernando Sabino! Encontro Marcado é inteligente, bonito e fácil de ler.

MH disse...

AI que difícil!!!
Gostei da sugestão da Gatta, O Guarani, muito bom... gostei de A Moreninha tbem, na época. Como a Claudia, odiei Iracema da primeira vez que tentei ler, mas peguei de novo uns anos depois e amei.
A dica da minha irmá é o máximo, Sabino é o máximo!
Tem as coleções "pop", tbem, que eram divertidas e têm alguns bons autores (adorava Pedro Bandeira, preciso confessar...), e a criançada não costuam reclamar da Coleção Vagalume, que fez 30(?? ou 40?) anos esse ano...
Eu detestei MUITO O Apanhador no campo de centeio, viu, mas é só uma opinião.

E Julio Verne? Viagem ao centro da terra?

Se quiser companhia na Cultura, me chama... rs
beijo!

Virgínia disse...

Eu adorava os Livros da coleção "Para gostar de ler"... leio, às vezes, antes de domir até hoje... O melhor é aquele que tem a Crônica do avião... ("olha 'prá' frente" adhuahdaudhu)... mas também li e reli várias vezes o "Tronco do Ipê" (José de Alencar), por vontade própria.

Capitão-Mor disse...

Por muito prazerosa que a internet seja, ela nunca retirará o prazer de folhear e sentir as páginas de um livro nos dedos. Além do mais, a internet é informação imediata e os livros estimulam-nos a imaginação. Engraçado...minha namorada tambpem dá aulas da 7ªsérie. Quem sabe, ela não dá umas dicas para você?

Yara disse...

Os que eu achei bem legais são: Clarissa, do Érico Veríssimo, Anarquistas, Graças a Deus, da Zélia Gattai, os da coleção Vaga Lume são na maioria legais... mas eu me lembro com mais intensidade que eu odiei Dora Doralina, da Raquel de Queiroz (mó chato, prô! ):o) engraçado como é mais fácil de lembrar dos livros chatos, deve ser o peso da obrigação :o)

Rubina disse...

Tati

Aos 13 anos li o Diário de Anne Frank, uma série juvenil em que a personagem se chamava Ana, e era norueguesa. Não me lembro do título exactamente. Acho que nessa idade ainda lia as aventuras dos cinco de Enid Blyton...lol...

Anônimo disse...

Oi Jeca! Essa é a primeira vez que eu comento em um blog, mas não resisti. Eu sempre li todos os livros na escola e geralmente lia todos os livros do autor do livro indicado. Eu amei Gênio do crime e li a coleção toda. Um livro que me marcou muito e que eu li e reli várias vezes é Irmãos Coração de Leão, da Astrid Lindgren. Me marcou de verdade. Eu também amei Senhora, mas todo mundo acha chato. Outros favoritos são Orgulho e Preconceito e As Brumas de Avalon, mas não sei se são adequados para a faixa etária. Espero que tenha ajudado!
Beijos,
Barbara