terça-feira, outubro 09, 2007

40 anos... Morre um homem, nasce o mito




Difícil falar de mito....
Mircea Eliade tem livros e livros acerca do tema, quem sou eu, jeca limítrofe, para escrever sobre assunto tão vasto e complexo.
Mas ainda assim, sinto que muitos não entendem o conceito.
Acham que vestir uma camisa com a foto do Che é identificar-se integralmente com sua ideologia, com suas técnicas ditatoriais e com a situação atual de Cuba. Acham que quem usa a camisa vermelha manchada com o rosto sério, de queixo erguido e olhar doce, porém decidido, defende a guerrilha, a URSS e Trótsky.

Eu não acho.

Não identifico o mito Che Guevara com o decrépito e megalômano do Fidel Castro. Não vejo na camiseta e no símbolo kitsch uma busca de ideologias passadas, da foice e do martelo.

E talvez por um motivo.... Ele morreu...

Se fosse vivo, se tivesse insistido em sua luta soviética, estaria tão ridicularizado quanto seu compañero falador. Ultrapassado, marcado pelo tempo, pela roda política que triturou Cuba. Se fosse vivo, talvez a Veja nem precisaria tentar derrubar o mito com fatos históricos... Sentiríamos o tal cheiro de rim fervido que diziam que ele exalava.

Não sei até que ponto ele morreu por um sonho ou por egolatria ideológica. Não sei se sua intenção ao lutar na Bolívia e no Congo era sincera ou apenas uma fuga de sua já pouca influência na ilha da salsa.

Não sei....

Só sei que ao morrer, milhares de jovens criaram dele um mito de luta, de sonho e ideal, coisas que hoje em dia tanto nos faltam. Ao vê-lo morto e limpo como um Cristo, a geração pós hippie se agarrou a uma imagem que intuitivamente, sabia que não viria mais.
Acabaram-se as ilusões, acabou o flower power...
Nos restou um olhar em uma camiseta....

Que mal há nisso?

Nenhum.... Acho lindo a cara dele na bunda da Gisele Bündchen. Acho lindo saber que há uma loja na Vila Madalena que faz macacõezinhos de bebês com a foto de Korda.

E, pela força do mito, pela força do olhar, podem ter certeza: vou ninar o Romeo ao som da música, hasta siempre comandante.....

Hastá!!!!

4 comentários:

Anônimo disse...

Não coniderou Ernesto antes de Roemo?hehehe..
bj
Tia Caia

Tati disse...

até considerei, mas imaginei que ia ser mal recebido....Erenesto é sacanegem....

Rubina disse...

São mitos que nem sempre sabemos explicar. O meu pai trouxe-me uma t-shirt de Cuba com a cara do Che. Resolvi usá-la no Algarve, e no México, e não paravam de me cumprimentar e dizer Che. Quando fui a Cuba já não comprei nenhuma. A ideologia comunista, levada ao extremo, é tão podre como qualquer ideologia fundamentalista. Até a democracia me desiludiu. Beijo

Tati disse...

Concordo, Rubina, o homem tem a capacidade de estragar na prática o que ele mesmo pôs no papel... Até na democracia....
bj