terça-feira, setembro 18, 2007

Geeky Mom...

Hoje me senti um peixe fora da água, literalmente...
Senti-me como em um primeiro dia de aula em escola nova, aos 15 anos, naquela fase brutal em que meninas andam em bandos e fazem uma seleção dolorosa com o olhar para ver quem será ou não aceita...
Ou pior... A sensação que tive hoje foi de entrar em um pátio cheio de cheerleaders, todas sabendo a coreografia de cor e salteado, e eu tendo que dançar conforme a música.

Tudo isso por que fui a minha primeira Feira de Gestantes...

É incrível como certos nichos requerem matéria especial.
Quando me casei, tive que aprender na marra tudo sobre casamento.
Você acha que vai lá no buffet, marca a data, compra um vestido, no máximo contrata um bom DJ e um fotógrafo e se não achar um padre progressista que evite falar a palavra Jesus, muitíssimo menos a frase dolorosa "feliz é o homem que teme a Deus" uma vez que os noivos são pra lá de ecumênicos, contrata um ator mesmo. Então você se depara com a triste e gigante realidade, das cores de convite, dos enfeites de cabelo, dos mil e um tipos de fraque para noivos, das provas das daminhas, dos milhões de tipos de papel que envolvem os bem casados, dos detalhes de decoração, etc, etc e etc. Não acaba nunca.

Acabada essa fase, juntei-me ao nicho dos construtores. Passaram ao meu vocabulário palavras como "fundação, projeto, esquadria, caixilho, cremonas, botão 0 watt, contrapiso, termostato" entre outras que certamente já esqueci. Dois anos depois, já na casa nova, estou pronta para começar uma outra, ou pelo menos para dar consultoria a quem precise!

Agora sofro com o mundo das grávidas.
Sofro, em primeiro lugar pois ainda estou no mesmo Limbo de que falei há um tempo. Não pareço grávida, pareço uma magra que engoliu uma azeitona gigante, aos quase 5 meses de gestação. (19 semanas, mais exatamente)
Assim, com pança de chopp (que não bebo, só para constar) e experiência nula em coisas de bebê, enfiei-me eum uma Feira especializada.
Fiquei tonta, perdida, sem saber nem para onde olhar. Queria apenas uma calça que me sirva melhor, e percebi o mundo de coisas que deverão entrar em minha casa nos próximos meses.
Assim como no ano em que casei, achava que precisava apenas de um berço, uma cômoda com trocador, umas roupinhas e no máximo uma bolsa para carregar os entulhos do Romeo. Claro, sabia também que há algo chamado carrinho e cadeirinha de carro, mas o mundo que se abriu hoje me surpeendeu.
O super star desse nicho de mulheres pontudas que olham antes para sua barriga, como se olhassem para um anel de fraternidade é o tal do Kit Berço.
Neste kit, com umas 9 peças, você tem:
encosto lateral, edredon, almofada, lençol de baixo, lençol de cima, almofada de amamentação, e aquela almofada redonda que pelo que entendi é para evitar que o bebê, em alta velocidade, se choque com o berço.
Tá.
Sabe quanto?
Pra começar?
300 paus!

Claro, assim como os bem casados da Conceição e o papel de embrulho drapeado são os mais caros, assim como os metais da Deca e o piso de madeira da Parquet são os mais bem cotados, dentre todos os Kits Berço há também suas estrelas.
Esses de 300 reais são os de tecido misto, se você quiser que seu bebê deite-se em lençol de 200 fios de algodão puro terá que começar nos 400, e por fim, se quiser que ele cague no finérrimo Kit de Piquet, prepare-se para desembolsar 500 pilas, no mínimo.

Que é isso!!! E ainda ficam me olhando como se eu não fizesse parte, ah, pára!

E bebê Jeca lá precisa disso tudo? Vou é ver se arranjo um curral pra ele, com berço de palha e fralda de pano!

Inté!!

5 comentários:

MH disse...

Tem gente que leva as coisas a extremos inimagináveis... Tá certo que é gostoso ter um quarto bonito, com um berço arrumadinho e fofo pra receber o bebê, mas daí a gastar uma fortuna em algo que será usado por uns poucos meses é demais!

liga não, sempre tem a tia sem-noção que compra vários desses presentes lindos e exagerados! Se concentra no mais fundamental (na sua opinião) e deixa o resto pras amigas e parentes sem-filhos loucas pra te entupir de tranqueiras!

mc disse...

putz, vc não tem uma amiga que já teve filho faz um tempo e pode te repassar as coisas menos básicas?

ou esse post foi só uma mensagem subliminar para sensibilizar os leitores a te encher de presentes de bebê?

hehe brincadeirinha.

Cláudia disse...

entra neste site e fique doida
beijo
http://www.ri-po-pi.com/v1/index.asp

Rubina disse...

lol Essa da azeitona esta demais...lol...Vejo que gravidez, tal como casamento, e mais um negocio que outra coisa. Beijo

Ciça disse...

Pois é amiga, vc verá q de pequeno são só os babies, pq a conta no fim do mês vai mesmo aumentar! E não é só de badulaques e afins, mas de farmácia e fraldas! Mas tudo vale a pena por eles.
Próxima feira em SP, posso ir com vc. bj pra vc e pro little Jeca
Ciça