quarta-feira, setembro 12, 2007

Carta à Democracia.

Cara Sra. Democarcia,
Vi hoje um de seus chamados "representantes" dizer que sua absolvição em um processo de sem-vergonhice clara e inquestionável era uma vitória de Vossa Senhoria. Assim, ele, canalha desmascarado, continua no terceiro cargo mais poderoso da política nacional. Sua cara deslavada sorridente enquanto aguardava o sabido favorável julgamento continuará a reinar absoluta e insolente por algum tempo.

Gostaria, então, de pedir-lhe desculpas, por tê-la compreendido mal durante todos estes 31 anos de minha vida.
Sabe, quando era criança, alguém me disse a baboseira de que "Democracia" significava governo do povo. Sinto muito em ter acreditado em tamanha sandice. Hoje compreendi bem que me mentiram.
Esqueceram de dizer-me que povo é esse, que governa em seu nome.
Esqueceram-me de dizer que Vosa Senhoria trabalha pelos engravatados que muito lutaram para conseguir uma bocada na vida pública, e não pelo resto azarado que não ganhou uma parte do bolo. Ou da pizza, dependendo da gula.

Perdoe-me, senhora, por não haver compreendido antes que seu papel é mesmo de me fazer sentir uma idiota, uma estúpida que ainda tenta acreditar na mentira que me contaram há muito. Perdão por esperar uma justiça que não é a de Vossa Senhoria.
Hoje vi claramente, que se sua vitória significa a absolvição descarada de um corrupto cínico, eu em minha mísera luta diária pela ética e pela cidadania, devo a estar envergonhando. Sou seu retrato de fracasso.

Logo me calejo, logo a aceitarei como deve ser Vossa Senhoria, a Sra. Democracia:
suja, cínica, dinheirista e interesseira. Cega, surda mas nada muda!
Nada muda, mesmo...

mais um dia triste para o Brasil/ 2007

4 comentários:

Anônimo disse...

Nas palavras de J. Hetfield:
“[...]
Halls of justice painted green, Money talking
[…]
Hammer of justice crushes you, Overpower
[…]
I can't believe the things you say
I can't believe the price you pay
Nothing can save you
Justice is lost, justice is raped
Justice is gone, pulling your strings, Justice is done
Seeking no truth, winning is all
Find it so grim, so true, so real
[…]
Lady justice has been raped
Truth assassin
Rolls of red tape seal your lips
Now you're done in
Their money tips her scales again
Make your deal
Just what is truth? I cannot tell
Cannot feel
Nothing Can Save Us
[…]”
(Metallica – And justice for all…)

Nada pode nos salvar? Pode.
Taubrós!?

Anônimo disse...

Outra boa expressão do que acredito que a maioria de nós sente:
http://cbn.globoradio.globo.com/cbn/comentarios/arnaldojabor.asp
Do velho e bom Jabor (coment. de 13.09.07).

Taubrós!?

Cláudia disse...

E pra nós, reles mortais, não restou nem a capa da Playboy...

Rubina disse...

E qual foi o caso desta vez? Ouvi falar de um promotor que matou um jovem e ainda não tinha sido preso?!