quarta-feira, fevereiro 18, 2009

Do contra...

Está em destaque na mídia nos últimos dias o caso do professor que foi demitido por suposta apologia ao homossexualismo em Brasília. Ouvi uma entrevista do rapaz dizendo que foi demitido porque usava "roupas e estilo de cabelo diferentes"...
Esse lance de descriminação é um perigo, nos nossos dias do politicamente correto. Desculpe, caro colega de trabalho, mas sua coordenação viu e não aprovou o material que você selecionou para sua aula de antemão, e sugeriu que você trocasse a música. Na minha visão, você foi demitido não por descriminação, mas por desobediência, o que independe de seu cabelo roxo, piercing no nariz ou roupa de arco íris.
Se seu coordenador não tivesse visto a tal música, vá lá, mas além de ter visto, avisou você da não aprovação.
O universo pop da garotada é tão grande (ia escrever rico, mas o dedo se recusou a digitar) que insistir em uma música é além de teimosia, falta de criatividade. Material é o que não falta!
Ah, vá.....
Inté!

3 comentários:

Rubi disse...

E fala a professora :) Como está o Romeu Tati? Beijo

gika disse...

concordo! demitido por desobediência não por descriminação!!

Ricardo disse...

eu tambem vi isso(quem não viu neh, er)eu acho que ele tava procurando "purga" pra se coça.